kaiunionbrasil.com / fanbase brasileira dedicada a kim jongin

Durante a entrevista, Kai trouxe a palavra “felicidade” trinta e duas vezes.

 

LH: Não muito depois do debut do EXO, vocês fizeram uma entrevista com L’Officiel (LH). Qual é a maior diferença entre o Kai de sete anos atrás e agora?
KAI: Naquela época como cantor, meu desejo de estar no topo era realmente grande. Eu fui guiado por isso, na medida em que dizia aos membros: “Não vamos ser cantores medianos. Vamos ser os melhores”. Também tenho muitos objetivos, ‘tenho que ser esse tipo de cantor, tenho que receber esse tipo de prêmio, tenho que ficar nesse tipo de palco…’ etc. Mas hoje em dia meus valores mudaram. Acho que uma vida feliz é mais importante. Hoje em dia eu digo frequentemente aos membros “Vamos ser felizes.”

 

LH: Houve alguma razão pela qual seus valores mudaram?
KAI: Tendo sido um artista por sete anos, não é possível ter apenas boas coisas. Houveram também tempos difíceis causados por falhas. Houveram também momentos em que pensei no que mais faria se não fosse esse trabalho. Quando fui para os EUA para descansar a minha mente e também para o feriado, por acaso vi algumas pessoas dançando e cantando na praia da Califórnia, Malibu. Eles pareciam muito felizes e olhei para eles por algum tempo. Mas isso, na realidade, era eu. Eu gosto de dançar e cantar, então me tornei um cantor. Naquela época, minha mentalidade mudou. Conforme envelheço um ou dois anos mais velho, acho que percebo com o que eu me sinto feliz.

 

LH: Você se sente feliz por continuar trabalhando?
KAI: Se a empresa me dissesse para fazer algo contra a minha vontade, não acho que seria capaz de fazer isso. Se a empresa me dissesse: “Faça isso!” certamente perguntaria: “Por quê?”. Estou feliz em dançar, cantar e atuar e é por isso que eu os faço. É por isso que hoje sou mais feliz se comparado ao começo. Costumava dizer isso em outras entrevistas, mas se em um futuro distante houver algo que me faça mais feliz do que dançar e cantar, vou parar sem hesitação. Em qualquer caso, isso é o que mais me faz feliz agora.

 

LH: Me desculpe, mas você parece um viciado em trabalho.
KAI: Haha. Não é nessa dimensão. Tenho que descansar como qualquer um. Mas hoje em dia não quero descansar. Além do drama “Miracles That We Met”, que vai estrelar em breve, quero filmar um ou dois dramas, e também depois de muito tempo quero ir para shows de variedades também, realmente gosto de assistir Yoon’s Kitchen.

 

LH: Fazendo tantos trabalhos você ficar estressado. Como você alivia seu estresse?
KAI: Eu não alivio isso. Apenas o reprimo, enquanto me sinto atormentado à noite e não consigo dormir. Tentei consertar esse traço da minha personalidade, mas não funciona. O que fazer, tenho que aproveitar esse tipo de coisa também. Felizmente, eu ficarei bem depois de 2-3 dias.

 

LH: Geralmente homens da sua idade conhecem amigos ou jogam videogames. Como você gasta seu tempo?
KAI: Atualmente eu não tenho muitos amigos. Tem sido assim desde a minha infância já que mudava muito de escola e sou tímido em relação a novas pessoas, gosto do meu tempo sozinho. Em vez de fazer algo, gosto de pensar. Eu só jogo por 30 minutos, não gosto muito disso.

 

LH: Em uma entrevista, você disse que sentiu muita alegria quando descobriu um momento seu que você mesmo não sabia. Então qual é a sua imagem/lado que o público não conhece?
KAI: Existem muitas pessoas que me veem como frio, provavelmente por causa da minha imagem no palco. Na realidade, não é desse jeito. Eu acho que sou gentil, bondoso, sentimental/coração sensível e eu choro muito também. E hmm… tímido também. Como artista, é preciso limpar a mente quando se fala negativamente, mas minha personalidade não é assim.

 

LH: Recentemente, quando foi a vez que você sentiu a maior alegria?
KAI: Quando eu estava em pé no palco. Tenho um lado peculiar onde quanto maior a pressão no palco, maior a alegria que sinto. Embora esteja nervoso, ainda estou feliz. Não muito tempo atrás, nós nos apresentamos na cerimônia de encerramento dos Jogos Olímpicos de Inverno de Pyeongchang. Foi uma apresentação que foi assistida por milhões de pessoas ao redor do mundo. Nós nos sentimos realmente pressionados. Na verdade, na noite anterior, enquanto filmava para o novo anúncio (da LEVI’s), desenvolvi uma fascite plantar, então minha condição corporal era a pior naquele dia, ao ponto de não conseguir andar corretamente, mas cerrei os dentes e dancei. A pressão mental era enorme, mas depois de fazer isso me senti alegre. Foi uma apresentação que lembrarei pro resto da minha vida.

 

LH: Como quer que os fãs lembrem de você num futuro distante?
KAI: Não tem uma forma particular que eu quero ser lembrado. Acho que seria uma honra se eu permanecer na memória de alguém. Espero que o tempo que eles gostaram de mim seja parte de seus momentos mais felizes.

 

LH: Você sabe? Nós realmente dissemos a palavra ‘felicidade’ muito hoje.
KAI: É porque quero trabalhar feliz e viver feliz.

 

LH: Então, como é o photoshoot e a entrevista para a <L’Officiel Homme YK Edition> agora? Você está feliz fazendo isso?
KAI: É claro, gosto de usar roupas bonitas e tirar fotos. Na medida em que imediatamente disse à empresa que queria fazer quando me perguntaram sobre isso. Estou feliz. Hoje em dia e também agora.


Trad. ING: choconini_

Trad. PT-BR: Irie @ Kai Union Brasil
Não retirar sem os créditos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *