kaiunionbrasil.com / fanbase brasileira dedicada a kim jongin

Close Up
KAI [EXO]

 

Kai, que atrai pessoas com sua dança dinâmica e flexível, aceita um novo desafio aparecendo em um drama japonês baseado na obra original de Mukoda Kuniko.

 

“A família são pessoas confiáveis que me fazem sentir à vontade.”

 

Nós perguntamos ao Kai sobre alguns acontecimentos no set de gravação.

 

P: Que coisas que você sempre trazia para o set de “Spring Has Come”?
R: Minha mochila, proteína e um laptop para estudar japonês.

 

P: Nos conte sobre algumas memórias boas com seus colegas de cena!
R: A maioria deles lembrou de algumas palavras em coreano para falar comigo, então eu fiquei muito feliz. Mas, eu queria melhor meu japonês, então pedi para eles “Por favor, não estudem tanto coreano~” (risos).

 

P: Algo que você vivenciou pela primeira vez nessa vinda ao Japão?
R: O fato de que eu saí para a rua de noite e tentei me lembrar de minhas linhas.

 

P: Frases em japonês que você geralmente usa no set?
R: “Esse é para a filmagem final?”, “Está chovendo?” e “Uma bicicleta está vindo~”. São coisas que os staffs falavam frequentemente, então eu comecei a imitá-los e falar isso frequentemente também.

 

“Quando eu li o script, apesar de ainda estar no avião, me afoguei em lágrimas.”

 

Kai irá estrelar em ‘Spring Has Come‘, no qual o tema é a ressurreição de uma família.

 

“Quando eu li o script pela primeira vez, me afoguei em lágrimas mesmo estando no avião. Jiwon, o meu personagem, é um homem novo com um coração cheio de cicatrizes. Ele é frequentemente alegre, mas tem um momento em que você consegue perceber sua solidão. Quando a história progride, a razão vai ficando cada vez mais clara, mas enquanto gravava as cenas para a cena final, as emoções chegaram do nada como “uwaaah~”. Já faz um tempo desde que eu passei por um trabalho tão doloroso mas ao mesmo tempo tão emocionante.”

 

Jiwon, um “misterioso jovem”, do qual a história e as intenções não são claras. Atuando como uma pessoa dessas, com certeza tem seus próprios sentimentos.

 

“Os sentimentos emocionantes que ele tem quando está interagindo com a família da personagem principal (Naoko) e a dor afiada de quando ele pensa em sua própria família. Eu tentei reproduzir todas as emoções que tive enquanto lia o script, como elas realmente são.”

 

P: Saltar para um ambiente de elenco e equipe, ambos japoneses, por si só traz muitas dificuldades?
R: Normalmente, eu não sou realmente muito sociável, mas não queria que houvesse distância entre nós, então eu assumi a liderança e puxei conversas com eles.

 

Entre as cenas, ele estudava intensamente o japonês. Por isso, ele diz que sua leitura e escrita de hiragana foi aperfeiçoada.

 

“Eu queria ler hiragana, então fui pra cidade uma vez, mas a maioria das coisas estava escrito em katakana ou kanji (risos). Foi lamentável. Porque eu acho que estudar japonês é muito divertido, ainda estou trabalhando duro nisso agora. Meu nível? Talvez como uma criança de 6 anos… Estou me gabando? Vamos apenas falar que eu estou melhorando rápido (risos).”

 

Até mesmo na Coréia, Kai é conhecido por seu amor pela família. Ele diz que família são pessoas “confiáveis e que aqueles que o fazem se sentir à vontade quando estão juntos”.

 

“Eu não tive a oportunidade de vê-los recentemente e também tenho negligenciado em manter contato com eles, mas… Me tornei um trainee quando era muito jovem, então não tinha muitos amigos e nem tempo para brincar. Em momentos assim, quem ficava ao meu lado era a minha família. Quando as coisas ficam difíceis, ganho forças por pensar na minha família. Eles são a razão para que eu continue trabalhando duro.”

 

P: No drama, quando Jiwon pensa em sua mãe, ele se lembra dela preparando peixe-espada cozido (no molho de soja). Qual comida de sua mãe você, Kai, mais gosta?
R: Eu gosto dos bolinhos de arroz (tteok) e frango frito picante (dak-galbi) dela. Minha mãe diz que seu dak-galbi é sua especialidade.

 

Parece que tem vezes que ele sente tanta falta da comida de sua mãe, que às vezes sai do seu caminho apenas para ir para casa apenas para isso.
“Vou pedir um prato que gostava naquela época, mas às vezes provo algo diferente do que eu lembro e penso “hein…?” e acabo um pouco desapontado (risos). Claro, o prato sempre é delicioso, independentemente disso.”

 

Enquanto isso, o que compõe o vínculo entre Kai e seu pai são vídeos de sua infância.

 

“Quando eu era mais jovem, meu pai sempre me filmava quando estava dançando. Nós ainda temos muitos deles. Os vídeos são os meus tesouros. É embaraçoso assistir sozinho, mas vamos vê-los juntos como uma família.”

 

Por favor, sinta-se à vontade para liberá-los para o mundo!
“Ahaha. Existem alguns deles no escritório também, mas eles me dizem que ‘são uma arma secreta’ e não me deixam liberá-los para o público. Por favor, aguardem até que seja a hora certa.”

 

P: Por fim, qual é a imagem ideal de uma família para o Kai?
R: Honestamente, eu realmente não sei. Mesmo que tenham tipos diferentes de família, se todo mundo estiver confortável, então eu acho que é uma boa família.


Trad. PT-BR: Reila @ Kai Union Brasil

Trad. ING: niniscope
Não retirar sem os créditos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *