kaiunionbrasil.com / fanbase brasileira dedicada a kim jongin

P: Vi que sua sessão de fotos foi ótima. Você é um Ás dos editoriais. Sabia que esse ‘título’ existia?
Kai: (Risos) Não. Eu não sabia. Só gosto de tirar fotos. Aproveito as sessões de fotos e fazer isso com uma boa equipe de staffs apenas traz bons resultados e aproveito isso também.

 

P: Você é talentoso na dança. Penso que seria mais difícil pra você posar em posições estáticas pra tirar fotos.
Kai: É natural se movimentar dançando no palco enquanto tiram fotos nossas. Não penso nos editoriais como ficar apenas ‘posando’ para fotos, ao invés disso penso que é como os movimentos que realizo enquanto danço. Desse jeito não se torna difícil.

 

P: E como é o resultado? É satisfatório?
Kai: Eu gostei de todos eles. Sou inundado pelo sentimento/sensação de cada sessão todas as vezes.

 

P: Como tem estado ultimamente? O drama da KBS1 <Andante> está no ar atualmente.
Kai: Ah! Sou o Kai do EXO que interpreta o Shikyung em Andante. (Se curva e ri) Já que é um drama pré-produzido, as filmagens terminaram há muito tempo atrás. Recentemente, as atividades (de promoção) do álbum do EXO foram encerradas e atualmente estamos nos preparando para uma nova turnê. Vai começar no dia 24 de novembro. Até essa entrevista ser publicada, os concertos já terão terminado (de abertura da nova turnê do EXO).

 

P: Agora que você já tentou atuar, como é a sensação?
Kai: Já tinha experimentado atuar em webdramas por uma ou duas ocasiões, mas essa é a primeira vez que filmei para um drama como papel principal. Estava nervoso e me sentia pressionado. Após fazer isso, a atmosfera no set de gravações se tornou completamente diferente. Percebi como era sortudo por estar junto de ótimas pessoas. Foi divertido e por termos uma boa resposta do público, estou orgulhoso também. Foi ao todo algo maravilhoso e memorável.

 

P: Não é apenas a sua primeira vez como protagonista, mas também sua primeira vez num drama de 16 episódios inteiramente transmitidos por uma emissora de TV.
Kai: Isso é verdade. É a primeira vez que interpreto um papel num drama de 16 episódios que possuem uma hora de duração cada e que também são transmitidos por uma emissora de TV. Como protagonista, ao invés de me sentir sobrecarregado, penso que é um desafio significativo. Durante as filmagens, não pensei em coisas assim e apenas me foquei em dar o meu melhor. Recebi elogios da mestre Kang Buja. E não faz muito tempo que recebi uma mensagem da sunbaenim Jeon Misun, me encorajando e dizendo “Espero que você se sinta orgulhoso e confiante”. Durante as gravações, a sunbaenim me tratou de forma muito calorosa e sou realmente grato por ela ter continuado a tomar conta de mim.

 

P: Já está na hora de você ter o desejo de atuar em certo trabalho ou interpretar certo personagem.
Kai: Há alguns muitos personagens que quero interpretar. Mas agora é apenas o começo. Não tenho muita experiência e ainda tenho muitas coisas para fazer. Se vocês me derem a oportunidade, quero trabalhar em qualquer projeto e em qualquer personagem. Já que dessa vez atuei como um estudante de colegial, que tal mostrar um lado mais maduro agora? Se tiver a oportunidade, quero tentar atuar em filmes também.

 

P: Então isso significa que no futuro iremos ver continuamente Kai como um ator?
Kai: (numa velocidade super sônica) Sim, sim, sim, sim. Isso com certeza. (Risos)

 

P: Como é o Kai ator?
Kai: Como um cantor, espero poder entregar as emoções e expressões bem ao público quando estou no palco. Como um ator, acho que é a mesma coisa. Me sinto feliz enquanto estou interpretando o personagem e ver a resposta do público ao me ver interpretando é algo que também me deixa contente. Atuar é realmente uma grande felicidade.

 

P: Mesmo após você se expressar, é possível que a direção que você quer tomar e a interpretação sejam diferentes, certo?
Kai: Não me sinto desapontado/arrependido quando isso acontece. Por exemplo, quando expresso tristeza numa atuação, uma pessoa pode pensar numa tristeza em particular, outra pessoa pode pensar em outra tristeza e outra pessoa pode pensar num momento que ficou triste e no final ficou feliz. Cada pensamento é diferente e é divertido ver esse tipo de coisa, enquanto reflito: “Ah, a interpretação é diferente”. Durante momentos assim, aprendo muito. Me faz querer expressar outras coisas. É divertido e fico feliz.

 

P: É bom que você pareça estar feliz. Espero que a sua felicidade possa ser compartilhada com os leitores através da <Big Issue>. Você sabe qual tipo de revista a <Big Issue> é?
Kai: Sei que é uma revista muito, muito boa. Pensar no sistema por si próprio não é fácil e compreendê-lo é ainda mais difícil. Penso que a <Big Issue> traz felicidade para muitas pessoas. Felicidade é importante. E a felicidade não o encontrará se você continuar ‘parado’. Se esforce para ser feliz e somente desse jeito você alcançará a felicidade. Eu passei por isso diretamente. Penso que a <Big Issue> cria pontos de apoio para muitas pessoas com o intuito que elas alcancem a felicidade. Um apoio que diga: “Ei, você também! Seja feliz agora!”. Penso que a <Big Issue> dá esse tipo de oportunidade. É por isso que é tão importante. Dar oportunidades por si só é muito importante e significativo.

 

P: Obrigado! Com a capa <da Big Issue> as vendas serão afetadas diretamente. Se as vendas subirem, a vida dos vendedores que estão sem moradia irão mudar. Na realidade, foi um próprio pedido deles que trouxéssemos o EXO para uma edição da revista. As fãs do EXO sempre compram anúncios para seus aniversários e a compra delas tem sido de grande ajuda.
Kai: Quando soube da <Big Issue>, imediatamente aceitei sem nem duvidar. Estou realmente feliz. Talvez por ser a primeira edição de dezembro da revista. Nasci no inverno. Espero que essa revista traga mais e mais calor à muitas pessoas neste inverno.

 

P: Viva ao (mansae) Kai!
Kai: Obrigado! (Risos) Na época que debutei, fazia muitos trabalhos voluntários. Ultimamente tenho andado tão ocupado então não tive muitas oportunidades pra fazer isso. Mas se a oportunidade vier, quero fazer muito isso no futuro. Não por pensar que é algo bom de se fazer, mas sim por fazer com um coração genuinamente feliz de ser uma ótima oportunidade com um ótimo propósito.

 

P: Esse sentimento genuíno irá resultar em dar calor a muitas pessoas.
Kai: Bom. Isso é realmente bom. A sessão de fotos de hoje também foi boa. Espero que muitas pessoas gostem.

 

P: A influência do EXO é global. Isso deve vir acompanhado de responsabilidades.
Kai: Cada membro de EXO contribui com sua própria fala. As fãs também são influenciadas e fazem tantas coisas boas. Penso que estamos juntos nisso. Penso que as fãs que gostam de mim, se assemelham a mim. Isso é bom. Do debut até agora, nunca mostrei uma imagem “montada” de mim mesmo por qualquer que seja o motivo. Sou do jeito que sou. Então uma pessoa boa irá influenciar para o bem e uma pessoa ruim para o mal? Vendo que as fãs estão fazendo tantas coisas boas, sou provavelmente (risos) uma pessoa boa, não é?

 

P: Você é realmente uma boa pessoa. Por sinal, já é o seu sexto ano de aniversário de debut. Lembro da entrevista em grupo feita na sala de espera do showcase do EXO. Qual a coisa mais memorável pra você?
Kai: Também me lembro dessa ocasião. Apesar de termos recebido daesangs e termos muitos bons momentos, acho que a época que mais me marcou foi a do debut. A época que me fez pensar: ‘bom trabalho por fazer isso’ foi a do debut. Naquele tempo, se não fosse divertido e ótimo estaria vivendo uma vida diferente agora. Até alguns anos atrás, receber um daesang era o principal assunto que vinha a minha mente, mas agora me lembro de coisas triviais ao invés disso. O kimbap que comia nos dias de debut, a lembrança de ir num evento no interior, o tempo que passava com os membros causado pelo misticismo que não nos deixou sair com tanta frequência do dormitório, o momento de prepararmos as músicas; penso aleatoriamente em coisas triviais assim.

 

P: Seu período como trainee foi de 5 anos. Não é por isso que o debut é mais memorável?
Kai: Concordo. Atualmente o Timoteo está no The Unit. Nós três (Kai, Timoteo e Taemin) passamos muito tempo como trainees na SM Entertainment juntos. Chorei enquanto o via no The Unit. Pensei muito no passado enquanto assistia o programa. Ele cantou minha música na frente do Taemin; fiquei emocionado. Nós discutimos muito antes mesmo dele aparecer na transmissão. Agora me sinto orgulhoso de ver Moonkyu (nome de batismo de Timoteo) se saindo tão bem.

 

P: O tempo que se passa junto é sempre assim. Estou curioso sobre o que o EXO, que já está em seu sexto ano, representa para o Kai.
Kai: Toda vez que falo sobre isso, mudo meu pensamento e o significado também muda. No passado, disse muito que os membros eram como uma família pra mim. Atualmente, não tenho nenhuma ideia em particular. É tão natural a esse ponto. Por exemplo, se alguém perguntar: ‘O que é irmã pra você?’, a resposta é vaga, certo? Nós (EXO) chegamos tão longe. (Risos) As pessoas que valem a pena sabem o quanto são preciosas mesmo que – eu – não fale. Nós nos encontramos desse jeito e nos tornamos desse jeito. Suas existências são boas e naturais pra mim.

 

P: Há alguma diferença entre o Kai que as fãs vêem e o Kai da vida real?
Kai: As fãs me mimam. Pra elas, sou fofo, legal, as faço orgulhosas, dou forças e as faço quererem trabalhar duro. Todos esses lados que tenho são bons. Há uma imagem que apenas as fãs conhecem. Obrigado. Esses meus aspectos transparecem por estar confortável e à vontade. Não irei negar isso. Sou fofo, o que fazer? (Risos)

 

P: O que você pensa sobre Kai?
Kai: Ao olhar somente para minha aparência, posso parecer frio ou assustador, mas penso que sou alguém caloroso. Acho que felicidade é importante. Afeição e lealdade também são importantes. Sou uma pessoa que vive e faz o que quer, o que gosta.

 

P: Você usa com frequência a palavra ‘felicidade’. É um aspecto importante (pra você)?
Kai: Tem sido pelos últimos 2 ou 3 anos. Minha personalidade é de fazer as coisas que gosto de forma diligente. Se algo se tornar tedioso, talvez pare de fazer. Sério! Comecei a dançar com 8 anos de idade e já se passaram 15 anos desde então. Vendo que não me cansei disso até agora, me faz crer que nunca irei me cansar da dança.

 

P: É realmente ótimo poder ser capaz de ver Kai por um longo, longo tempo. Vamos listar as coisas que você quer fazer no futuro.
Kai: 1) Como um cantor, gostaria de poder mostrar vários lados meus. Como solista também. 2) Eu quero mostrar mais da minha atuação, agora que comecei oficialmente. 3) Gostaria de mostrar mais do estilo de moda e editoriais que gosto. Eu gosto de usar certas roupas. Apesar de ter vindo com essas roupas hoje… (Olha para as próprias roupas de treino que está vestindo) Não, mesmo isso é da XX (Disse o nome da marca). Muita gente quer coisas dela! Sério! (Risos)

 

P: Qual seu sonho para um futuro distante, 10 anos depois?
Kai: Meu sonho é grande. Não tem um ditado assim? ‘Quando você fala dos seus sonhos e não há pessoas rindo (dos seus sonhos), então não é um grande sonho’. Só quero manter meu sonho pra mim mesmo e não contar a ninguém. Quero revelar as coisas que tenho guardado a partir do próximo ano. Até agora estive só me preparando e no ano que vem irei sinceramente revelá-las. Farei não só as fãs mas também muitas pessoas verem outros lados meus. Não as deixarei escaparem dos meus charmes. (Risos) É uma piada, uma piada, estou brincando.


Trad. ING: choconini_

Trad. PT-BR: Carou @ Kai Union Brasil
Não retirar sem os créditos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *