kaiunionbrasil.com / fanbase brasileira dedicada a kim jongin

Atuação, Família, Passado, Futuro… O cenário que está ao alcance dos olhos

 

KAI, membro do principal grupo asiático, EXO, sempre está em busca de se expressar seriamente como um “artista” e irá atuar no Japão pela primeira vez. Como ele se sente agora que está na primeira fileira de se tornar um “expressionista?”

 

“Tanto para a atuação, quanto para a língua japonesa, eu os assumi com todas as minhas forças.”

 

KAI, que captura os olhares de mulheres por todo o mundo com sua dança irresistível, que deixa os telespectadores sem ar, e com seu carisma. Com apenas isso, ele consegue conquistar o interesse de qualquer pessoa, mas ao saber que ele irá estrelar o dorama remake do trabalho de Mukoda Kuniko “Spring Has Come”, nós arrumamos um horário para uma entrevista.

 

Ele diz que enquanto gravava, o que mais o preocupava era a língua japonesa. “É bem difícil”, diz ele. A forma como ele dá seu melhor para se comunicar conosco em japonês é adorável. “Eu treinei todos os dias. E por causa disso, meu japonês melhorou a cada dia” disse em japonês. Antes que percebesse, a equipe ao redor emergiu em aplausos, fazendo-o sorrir alegremente. Quando você pensa que viu todos seus charmes, ele repentinamente nos mostra uma expressão brilhante quando o tema da conversa muda para o dorama. Essa abertura é um de seus vários pontos encantadores.

 

“Eu faço o papel de Jiwon, um fotógrafo coreano que está passando por momentos de dor e sofrimento. Trazer suas emoções mais profundas à tona e expressar essas emoções em palavras japonesas… Eu estava preocupado com isso também. Graças à equipe e meus colegas de trabalho, consegui me comunicar aos poucos. Perto do fim do dorama, Naoko, interpretada por Kurashina Kana, passou a estudar a língua coreana. Enquanto eu estudava japonês e ela estudava coreano, nós fomos capazes de trocar algumas palavras e nos comunicar, e eu fiquei bem feliz com isso. A gravação aconteceu na última primavera.”

 

“Uma memória boa que eu tenho é de quando eu tirei foto das flores de cerejeiras e da cena do festival do dorama, com a câmera profissional que prepararam para mim. Eu apenas tinha ouvido falar antes, mas as flores de cerejeiras japonesas são realmente lindas! Agora eu entendo o sentimento de querer tirar várias e várias fotos delas. Eu fiquei impressionado com minha primeira (ele disse essa palavra em japonês) experiência. Ao ouvir que eles podem usar as fotos que eu tirei para o dorama, eu estou ansioso por isso.”

 

Um dos tópicos importantes abordados no dorama é “o vínculo familiar”, e há uma cena importante onde Jiwon cozinha para a família de Naoko.

 

Mas para KAI, “Cozinhar? Não consigo cozinhar de forma alguma.” Ele compartilha rindo. “Já tentei cozinhar sozinho. Mas não é algo que eu daria para outra pessoa comer. Então, se eu tivesse que cozinhar para todos, acho que eu prepararia uma refeição em que não fosse falhar, para que todo mundo possa comer deliciosamente. Macarrão instantâneo! Já que peixe-espada é cozinhado e servido no dorama, que tal ramen com peixe-espada? (Risos).

 

O pai de Naoko, interpretado por Shiro Sano, e Jiwon, possuem uma cena onde expõem seus sentimentos através do álcool. Kai também bebe com seu pai?

 

“Eu normalmente não tomo bebidas alcoólicas, e nem meu pai. Então eu nunca fiz algo parecido com o que acontece no dorama. Meu pai é uma pessoa bem agradável e viril. Ele é bem simples, e um homem de poucas palavras. Eu puxei minha mãe no que diz respeito a gostar de falar mais, mas quando estamos apenas nós dois (Kai e seu pai), acabamos em silêncio. Mas entre nós, há coisas que entendemos sobre o outro através de nosso silêncio. E ainda mais por sermos família. Por exemplo, é assim quando estamos fora passeando casualmente juntos. Então entre meu pai e eu, não precisamos de muitas palavras. Eu sei que ele se preocupa comigo diariamente mais do que qualquer outra pessoa, e parece que ele fala de mim com frequência quando não estou por perto (risos).”

 

Sua aparência é como se pudesse ser qualquer pessoa de sua faixa etária e parece amigável. Mas, como um artista que fica na frente das câmeras e expectadores, deve haver vários coisas que carrega em seus ombros. Por exemplo, quando ele machucou seu tornozelo no começo da turnê no ano passado e não pode participar das performances. Como ele superou o período frustrante de não ser capaz de dançar?

 

“Foi um período bem difícil. Mas não havia nada que eu pudesse fazer, exceto focar nas coisas que podia fazer, com todas minhas habilidades, uma por uma. Enquanto isso, me recuperei da lesão. Quando pude dançar novamente, parecia que “a primavera chegou” (referência ao título do dorama)! Desse dia, eu não consigo esquecer do prazer de poder estar no palco novamente. Há um ditado que sigo. “Mesmo que você não dê o seu melhor, se você está feliz, então está tudo bem.” É bom quando as pessoas têm força e coragem de encarar seus problemas, mas se você sente que é difícil demais encará-los, está tudo bem em deixar de lado e deixar o tempo curar. Acredito que as pessoas nasceram para buscar a felicidade. E no nosso ritmo e com nossos próprios métodos, se pudermos ficar felizes enquanto fazemos o melhor que podemos, acredito que isso é magnífico.”

 


 


Trad. ING: niniscope
Trad. PT-BR: Mandy @ Kai Union Brasil
Não retirar sem os créditos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *