kaiunionbrasil.com / fanbase brasileira dedicada a kim jongin

P: Você mencionou que seus olhos estariam inchados por estar de manhã. O fotógrafo e eu esperávamos isso.
Kai: Ah, normalmente eu não presto muita atenção nisso, mas hoje eu notei. Eu dormi mais cedo, não bebi água e vim pra cá. Também, não faz muito tempo que eu extraí meu dente siso, então eu estava um pouco inchado.

P: Já que você mencionou a extração do seu siso, a primeira questão é sobre amor… (n/t: a palavra ‘siso’ em coreano contém a palavra ‘amor’)
Kai: Eu tenho uma recordação ruim sobre o meu dente siso.

P: Então eu não deveria perguntar sobre?
Kai: Não (risos). Quando extrai um siso pela primeira vez, senti a dor mais severa neste mundo. Realmente doeu. E desta vez, felizmente, ele fora extraído direito.

P: Você tenta ou gosta de sentir as coisas exatamente do jeito que elas são?
Kai: Eu gosto de ambiguidade mais do que exatidão, mas eu tendo a pensar bastante em minha imagem. Tento expressar ela através da dança. Mesmo quando coreografando eu penso em imagens menores e triviais. Eu gosto de ficar sozinho, caminhando e ouvindo música. Pensando em uma imagem. Desde que eu era jovem, mesmo que eu ainda seja.

P: Você é jovem?
Kai: Sim, mas a partir de que ponto você é um adulto? Quando você passa os 20 anos? Acho que você pode concordar que por lei e socialmente você passa a ter mais responsabilidades e a ser mais maduro. Mas como que você agia no passado? Não seria um presente que somos responsáveis por nossas palavras? Eu não quero me classificar como um adulto ou não adulto. Se tivesse que dizer algo, eu diria que passei dos 20 anos.

P: Isso é algo que uma pessoa que reflete e medita bastate diria.
Kai: Eu não sei. Eu só fico sozinho, tranquilamente, assim. Eu gosto de pensar em coisas e imagens enquanto ouço música. Por exemplo, quando uma unica gota de água cai na escuridão, ela respinga. Uma imagem em que essa gota d’água gradualmente se espalha. Em momentos assim eu gosto de adicionar cores e pensar. E as vezes é em preto e branco.

P: Não é fácil conseguir um tempo sozinho enquanto está realizando atividades com o grupo, certo?
Kai: Honestamente, eu não tenho muitos amigos. E é assim desde que eu era jovem. Eu fui transferido muitas vezes de escola, tendo assim poucos amigos. Originalmente, eu gosto de meditação. Nunca houve um tempo em que achei estranho ficar só. Não me sinto solitário ou com tédio.

P: Quando você se sente solitário ou com tédio. Você apenas não pode levar isso de forma negativa.
Kai: Acho que isso está correto. As vezes eu me sinto solitário ou com tédio mas não tento realmente resolver isso.

P: Do que você gosta mais: dia ou noite?
Kai: Noite. Mais ou menos 20h. Ou 2h da manhã. Pois é sensitivo. Aquele horário sensitivo.

P: Você gosta do inverno?
Kai: Sim, eu gosto do inverno.

P: Geralmente as pessoas gostam da estação em que elas nasceram.
Kai: É isso mesmo. É confortável.

P: Agora estamos na metade do verão.
Kai: O verão deve parecer legal. Honestamente, eu acho que o verão é a época do ano em que as pessoas se ocupam mais. Eu também estou ocupado no verão. Parece que eu sempre estou suando por conta da dança ou por fazer outras coisas diligentemente. Pra mim, verão é a estação para se suar.

P: Você sempre escuta música, certo?
Kai: Sim. Na verdade, eu não consigo não escutar música. Mas eu não quero dizer “a música é minha amiga, minha eterna companheira”. É muito importante, mas não é tudo, coisas como essa. É apenas uma situação natural. Eu me pergunto se há a necessidade de dar algum significado a isso enquando penso sobre.

P: Você é exigente?
Kai: É assim que eu costumo ser, eu gosto de sons calmos e música afro-americana, porque assim mesmo sem música eu posso dançar, tudo que eu preciso são sons, mesmo que alguém próximo a mim diga ”hoje eu bebi água e por causa disso o meu estômago dói” eu posso dançar. Eu acho que eu apenas gosto de sons, ultimamente eu venho escutando mura masa, ele é um cara que toca future bass, eu vou tocar agora mesmo. É tipo assim.

P: Parece como uma canção que não tem fim, existe uma razão para que ela seja apenas dançada?
Kai: Em vez da razão, dança é apenas algo que eu acho que é natural. Meus pais me deixaram encontrar o que eu queria fazer por mim mesmo, eu fui muito sortudo, eu fui para todas as academias/escolas especializadas de dança. Eu dançava como um louco quando tinha oito anos de idade, honestamente eu não consigo lembrar de nada de quando eu tinha oito anos, eu posso lembrar de quando eu tinha nove, mas não oito. Eu comecei a dançar de um ponto que eu não consigo lembrar, honestamente eu posso dizer que minha primeira memória é que a dança e eu estamos juntos não como uma escolha mas naturalmente desde que eu nasci. Eu sou especialmente grato por que eu posso mover meu corpo e dançar. Ao invés de dizer deste modo, apenas digo que a dança é a minha primeira lembrança.

P: Como se você tivesse nascido com ela?
Kai: Mas eu não penso em dançar apenas com o propósito de mostrar pra alguém. Eu não gosto de dançar assim. Eu apenas gosto de dançar pra mim mesmo, até mesmo quando eu era um trainee eu sempre fui o último a sair e praticava sozinho, desde que eu era novo. Sendo sincero atualmente algo disso ainda permanece. A menos que eu esteja satisfeito eu não gosto de mostrar a ninguém mais o meu processo de prática, eu gosto de reservar pra mim. Ir aos palcos é para a audiência, mas após isso é pra mim. É por isso que eu faço, honestamente.

P: Eu estou pensando ”tempo está passando, eu estou passando de um certo tempo” você deve ser completamente diferente no futuro.
Kai: Quando esse tempo chegar (o futuro) e algo (sobre mim) estiver diferente, eu penso que será divertido e interessante enquanto estiver pensando e lembrando de hoje.

P: Agora que a sessão de fotos acabou, coma algo e aproveite o seu verão de uma boa forma!
Kai: Eu quero passar o meu verão bem, mas após falar sobre isso mais cedo eu continuo pensando no passado, no presente e no futuro. Se eu pudesse voltar no tempo e dizer algo a mim mesmo, eu penso que acabaria não dizendo nada. Se eu disser algo então isso significa que todo o tempo que passou depois daquilo será alterado, dessa forma tudo o que eu fiz por todo esse tempo terá sido um desperdício.

P: Eu percebo isso. Porque você é uma pessoa que sempre olha para trás e tenta se ajustar e controlar.
Kai: Eu penso frequentemente: “Quando eu estava mais feliz?” e houveram muitos momentos de grande felicidade. Do tipo: “Se isso não é felicidade, então o que é?”. Mas a pequena felicidade, a felicidade que dura por muito tempo no meu coração, quando foi? Eu só pensei nisso e pensei somente em dois momentos que isso aconteceu. Uma, quando eu era um trainee e terminei o dia de prática, peguei o metrô e andei de ônibus para chegar em casa, enquanto bebia uma bebida de 500 won. A outra foi antes de me tornar um trainee, quando eu me mudei para Seoul e me morava somente com minha mãe. Era difícil, mas quando eu penso naquele tempo, eu me sinto feliz. Mas essa é realmente uma lembrança feliz? Acho que, concomitantemente, não é uma lembrança feliz, pois era um tempo difícil. Um dia, faltei o colégio. Eu realmente não queria ir. Saí de casa dizendo a minha mãe que iria ao colégio, mas não fui. Não tinha amigos e muito menos algo em particular para fazer. Eu só liguei o meu mp3 e perambulei sem rumo numa estação próxima. Apenas andando, vendo e escutando música. Então encontrei minha mãe. Minha mãe bateu forte nas minhas costas com minha mochila.
“O que é isso? Porque você está aqui?”, “Não fui a escola pois não quis”, “Onde você estava indo? Pra casa?”, “Não, eu ia tomar sorvete”, “Sério? Então vamos”. Então ela me comprou um sorvete. Eu estava tão feliz. Aqueles dias. Aquele sentimento. O sentimento que já passou, mas as memórias… Eu tenho pensado nisso por um tempo. Eu estava realmente feliz.

P: E você era muito diferente de como é agora (na aparência)?
Kai: Eu era um pouco mais moreno. Um pouco mais moreno e não falava muito. E era somente minha mãe e eu. Foi um tempo difícil, mas eu acho que apesar da dificuldade, nós estávamos felizes. Eu acho que se nós tivéssemos dinheiro naquela época, poderíamos ter sido mais felizes. Mas não acho que você possa se tornar feliz apenas porque tem dinheiro. E você não pode ser feliz só por ter muito tempo. Penso que, ter tudo que você quer é diferente de felicidade. Momentos de verdadeira felicidade apenas passam. Você começa a perceber isso conforme o tempo passa.

P: Deve ser desse jeito que você progride. Enquanto vê, escuta e come coisas boas.
Kai: Eu quero comer também, mas por causa do meu ciso agora… Mais cedo na sessão de fotos, quando você disse que eu deveria tentar gritar, sendo sincero, meu dente doeu demais.

Quotes:
01. Eu não consigo cozinhar. De alguma forma, nunca imaginei que por milho dentro de ovos cozidos a vapor os faria deliciosos. E depois que eu fiz, não estava delicioso. Realmente não estava delicioso. “Porque não está delicioso? Será que é a falta do ketchup?”. Eu me desafiei mais uma vez e coloquei ketchup. Woah, ficou menos delicioso ainda. E então eu percebi, que realmente não consigo cozinhar.

02. Eu gosto da cor vermelha. Honestamente, ela não combina comigo. Não é uma cor que eu escolheria caso alguém me dissesse para usar (numa roupa). Mas apesar disso, eu gosto de vermelho. É uma cor que não tem nada a ver comigo, mas quando a vejo eu gosto como uma “cor”. Mas no meu guarda-roupa tem muito preto e branco.

03. É possível que eu mude completamente no futuro. Eu acho que isso é realmente engraçado. Eu disse que escutava muita música clássica no passado, mas eu não acho mais que seja algo divertido e não me interesso mais sobre, mas daqui a 20 anos é possível que eu goste de música clássica, certo? Sentimentos e sensações são coisas engraçadas e estranhas.

04. A primeira flor que cheirei foram do buquê que recebi na minha formatura. Desde então, toda vez que recebo flores, as cheiro, porque é realmente bom. Mas não chega ao ponto de memorizar a essência de todas as flores, uma por uma. Também não uso perfume frequentemente. Na verdade, eu não gosto muito do perfume que outras pessoas usam.


Créditos: GQ Korea
Trad. ING: choconini_ e aiolosh @ Twitter
Trad. PT-BR: Julia, Carou e Nikolas @ Kai Union Brasil
Não retirar sem os devidos créditos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *